Arquivo do mês: setembro 2010

Invista no mexido

Chegou do trabalho ou da balada e está morrendo de fome? Que tal aproveitar tudo que sobrou do almoço e fazer um mexidão. Por mais brega que pode parecer, você pode ter uma refeição completa e saudável.  Não faça cara feia. Essa invenção é uma alternativa ao famoso delivery. Você irá adotar uma alternativa muito mais viável economicamente e de quebra vai ajudar a sua saúde e o meio ambiente. Pense: são menos embalagens, menos emissão de poluentes com o transporte, menos dinheiro gasto e menos gorduras ingeridas.

Depois de refletido todos os ganhos múltiplos, que tal começar a cozinhar? Faça o mexido aproveitando o máximo de alimentos possíveis e mande para o lixo o mínimo que conseguir.  Agora, se você já comprou sua composteira domiciliar, não perca tempo, as sobras de alimentos que não dá para aproveitar, pode ser o adubo da sua hortinha caseira. Na certa, você já vai ter um ingrediente a mais para garantir um tempero especial no seu próximo mexidão

Anúncios

Eco-Chatos

O meio ambiente atualmente tem se tornado o centro das atenções. Tem gente que não perde a oportunidade de falar das questões ambientais para os amigos na mesa de bar, no encontro familiar, no almoço com os colegas de trabalho e até na balada, flertando numa paquera. Surge qualquer assunto e… lá vem ele….,falar sobre  suas atitudes para a conservação ambiental e para garantia de um mundo melhor.

O famoso entendido ambiental tira um tópico de meio ambiente de qualquer situação. O melhor amigo comenta sobre o jogo de futebol do fim de semana e o comentário é : “Vocês viram que esse estádio onde vai ter o jogo usa grama com sistema de irrigação por gotejamento, eliminado o desperdício de água…”

Sério; não tem nada mais fora de moda que ser extremista. Mostre sua preocupação com o meio ambiente em ações. Você não precisa divulgar para os quatro cantos do mundo o que tem feito, e sim, mostrar em atitudes. Pratique ações sustentáveis por você, não para os outros. Quando você executa pequenas e constantes mudanças que representem ganhos pessoais e econômicos, ao longo do tempo, vai ser mais que suficiente para incentivar os mais céticos perante as questões ambientais.

Castiçais Sustentáveis

Quer dar um toque intimista a um jantar? Que tal dá um clima super romântico a uma refeição com seu companheiro (a) e ainda ser ecológico? Nada melhor que investir numa boa garrafa de vinho ou espumante, brindar esse momento único e especial e após consumir até a última gota da bebida, transformar o recipiente de vidro num charmoso castiçal.

Acenda uma vela colorida ou mesmo use aquelas clássicas que todo mundo tem em casa, para quando falta luz. Coloque no bico da garrafa as velas e não se preocupe com a parafina que vai escorrer. Elas irão dar um toque a mais na sua decoração.  Monte uma mesa e apague todas as luzes. Delicie a refeição e aproveite a penumbra para seduzir seu convidado.  Com certeza você vai fazer bonito e irá surpreender com charme e originalidade.

Agora, se você tem tempo e pretende customizar sua garrafa, tenha em mãos um cortador de vidro e uma lixa para tirar as rebarbas. Corte as garrafas em vários tamanhos  para por as velas. A parte de baixo, também poderá ser usada. Faça da velha garrafa um suporte original e diferente. Use e abuse da criatividade. Mas se você preferir algo mais simples, reaproveite as garrafas em arranjos de flores super descolados. Na certa, você vai conseguir um visual retrô, bem romântico e com toques de sustentabilidade.

Tendência Sustentável

A temporada das liquidações está quase no fim. E quem é apaixonado por moda e não abre mão de ter uma peça nova fica completamente insano. Fora isso, boa parte das grifes nacionais já lançaram a coleção de primavera. Os shoppings já estão todos de vitrine nova e roupas quentinhas saídas do forno.  Sei o quanto é difícil controlar um impulso fashion e como é bom ter uma peça desejo, que sai direto da passarela para seu guarda-roupa. Mas será que vale a pena ter tantas peças e não saber quais usar? Ou mesmo comprar fast fashion para não ficar fora de moda? 

Saiba que a máxima “menos é mais” também vale para o vestuário. O melhor é investir seu dinheiro em peças com melhor qualidade ao invés de se jogar em roupas de tendência.

Com a compra consciente e sustentável também é possível ter um guarda-roupa sempre novo. O interessante é ir renovando os básicos adquirindo uma peça ou outra mais contemporânea.  Outra aposta é dar novos usos para seus acessórios. Assim, vale transformar um colar, em pulseira ou um lenço em um cinto.

Dessa forma, você vai está sempre na moda e com um look superpersonalizado. Agora, que fique dito: a sustentabilidade e  o consumo consciente são as novas tendências do século XXI.

Reaproveite objetos, recicle valores

Não sabe o que fazer com aquele guarda roupa lotado de roupa velha e que não te serve mais? Enjoou dos possíveis looks que dá para fazer com suas roupas atuais?  Não quer mais aquele objeto antigo que ganhou de presente? Então que tal promover uma feira de trocas no trabalho, no prédio ou no condomínio em que mora.

É uma boa pedida para reunir os amigos, colocar as fofocas em dia, dar um up grade no visual e de quebra ajudar o meio ambiente. Vale lembrar que antes de tudo é preciso organização e que a moeda social é a que tem maior valor de troca.

Não perca mais tempo. Faça um intercâmbio respeitoso com a natureza, gere menos lixo e opte por uma vida mais divertida e sustentável.  Uma boa dica  é  montar uma Feira de Trocas com as sugestões da Revista Vida Simples e do portal Planeta Sustentável.

Etapas:

1. Reúna ao menos dez participantes que possam levar bens e/ou serviços para trocar. Valem de alimentos caseiros, roupas, livros e objetos usados a aula de violão, corte de cabelo e coisas fora do mercado formal, como cuidar do gato ou fazer as compras.

2. Defina a data, a periodicidade e o local, que pode ser o clube, o salão de festas do condomínio ou um galpão alugado, por exemplo. Lá, os participantes vão expor suas mercadorias como quiserem: numa barraquinha de feira, numa mesa, toalha no chão e por aí vai.

3. Crie uma moeda social, uma nota com nome e identidade visual próprios, que não tem valor fora da feira – é como o dinheiro do jogo Banco Imobiliário, lembra? Imprima cerca de 50 unidades por pessoa (veja como cada participante consegue a moeda no item 4). O papel da moeda é permitir as trocas indiretas, do contrário, você poderia querer uma caneca, mas o dono dela não gostou de nada que você tem a oferecer – e aí, como ficaria?

4. Organize um banco, que compra com a moeda social uma cota dos produtos ou serviços durante a feira. Essa é a forma de colocar as moedas em circulação para a feira começar. Por isso, as pessoas devem se dirigir ao banco logo na chegada (os produtos ou serviços adquiridos pelo banco, por sua vez, podem ser revendidos na própria feira ou vendidos fora dela, e os recursos obtidos, usados na organização do próprio evento).

5. Defina o valor dos produtos ou serviços levados para trocar. Cada feira cria seu próprio parâmetro de valores. Por exemplo: um eletrodoméstico em bom estado pode valer de 10 a 20 moedas sociais; uma massagem, de 5 a 10; e uma camisa nova, 8.

6. Leve também materiais recicláveis para vender ou doar ao banco. No primeiro caso, o banco vende os resíduos à indústria da reciclagem. No segundo, ele os doa para cooperativas de catadores.

7. Guarde no banco as moedas sociais que sobrarem. Você irá recebê-las de volta na edição seguinte da feira.

Boa sorte e bons negócios!

Não tem época para educação

A primavera está aí. Manhãs frescas e ensolaradas incentivam uma caminhada logo cedo e uma boa água de coco no fim da atividade física. As tardes quentes inspiram e impulsionam a gula. Sempre bate uma vontade de fazer um lanchinho ou tomar um suco entre as refeições principais. E de noite? Nada melhor que tomar um drinque ou encontrar os amigos para uma conversa. Mas o que esse estilo de vida tem a ver com sutentabilidade? A resposta está no sentido mais obvio de todos. Em todas essas atividades geramos lixo.

É a aquela casca de coco, são as embalagens do lanchinho e o guardanapo de papel do drinque. Com o calor e o sol, muitas vezes, ficamos com preguiça de procurar uma lixeira e para os mais porcalhões é mais fácil jogar seu lixo pela janela do carro ou simplesmente lançar ele no chão. Vale lembrar que a cidade é de todos e não tem nada mais fora de moda do que jogar lixo na rua. Curta a primavera, mas com sustentabilidade e responsabilidade. Com certeza, dessa forma todo mundo vai sair ganhando.

Aniversário Sustentável

Festa de aniversário de criança é uma perdição! Brigadeiro, bolo e aquele mundo de salgadinhos. Guloseimas que adulto nenhum consegue abrir mão. Porém para os pequenos o bom mesmo é a decoração e as brincadeiras. Para as mães e pais de plantão na verdade são semanas e até meses de preparativos para realizar a festa dos sonhos para filho. Um trabalhão. Sem falar nas noites de preocupações para achar o melhor buffet e a melhor decoradora.  Mas saiba que é possível fazer uma festa de aniversário inesquecível e ainda conseguir ser sustentável.

A idéia é investir em uma decoração feita com materiais que possam ser depois reciclados ou mesmo reaproveitar parte da decoração do ano anterior. Com certeza criatividade não sai de moda.

Minimizar o uso dos copos, pratos e talheres descartáveis. O melhor é escolher uma linha completa de produtos de acrílico que possam ser usados depois. Seu projeto vai ser um charme só e de quebra vai conseguir ser bem original.

Agora, se você já está bem grandinho e quer manter um clima mais intimista e convidar poucas pessoas, o interessante é investir num jantar em casa feito com alimentos frescos e produtos locais. Assim, você consegue uma refeição saudável e sem muitos conservantes, além de ajudar o meio ambiente, gerando menos impactos com o transporte desses produtos, você vai estar contribuindo para o desenvolvimento da economia local.