Arquivo do mês: agosto 2010

Calcule seus impactos no meio ambiente

Você está ficando cada vez mais neurado com os impactos que causa no meio ambiente? Não sabe o que faz para diminuir o seu consumo e ter um dia a dia mais sustentável? Fique calmo. Já é possível fazer o cálculo da quantidade diária de recursos naturais necessários para sustentar seu estilo de vida. Acesse o link abaixo do site: www.pegadaecologica.org.br

A idéia é adotar as políticas da compensação. Se você gera mais impactos pelo transporte diário economize na energia gasta em casa, e assim por diante. Veja o mundo num ângulo sistêmico e se gastou muito durante todos esses anos, saiba que seu rastro deixado no planeta não se apaga mais, porém é possível trilhar um outro caminho a partir de novas posturas.

Ambiente fresco e agradável

O inverno está acabando, porém o tempo seco não termina. Juntado tudo isso ainda temos o aumento constante de temperatura e as inversões térmicas. No fim das contas, ganhamos dores de cabeça, indisposição e garganta seca. Mas o que podemos fazer para ter um ambiente mais fresco e úmido? Usar um umidificador ou climatizador de ar, pensaram alguns. Porém, o caminho mais simples nem sempre é o mais ecológico.

O uso desses equipamentos contribui para o gasto desnecessário de energia, além de gerar um resíduo no futuro: o lixo eletrônico.

A dica é investir na boa e velha técnica usada pelas nossas avós.  Colocar uma bacia com água em cada ambiente que você pretende ficar ou fazer uma compressa com uma toalha úmida na região da têmpora. Talvez, você não consiga a eficiência de um produto industrial, mas certamente terá uma dor de cabeça a menos, em todos os sentidos.

Diga não aos copos descartáveis

Mudar velhos hábitos é difícil e ainda fica mais complicado quando, no nosso dia a dia, todos legitimam esse costume. Volta é meia nos deparamos com um copo descartável de plástico seja na empresa em que trabalhamos ou na qual visitamos. Sem falar, é claro, dos temidos copos de refrigerante servidos nas lanchonetes.

Então, na hora de fazer um lanche opte pelos refrigerantes de latinha,  cujas embalagens são recicláveis. Agora, se os copos descartáveis ainda  são uma realidade na sua empresa, faça a diferença: adote uma medida muito mais simples e sustentável. Ande sempre com uma squizze, aquelas garrafinhas usadas pelos esportistas e simpatizantes da causa. Outra dica é sempre ter uma canequinha de cerâmica na sua mesa de trabalho.

Agora, se você quer ficar na moda, então invista no novo hit fashion vintage, a moringa. Existem vários modelos e opções para cada estilo de pessoa. Certamente, você vai economizar nos copos descartáveis de plástico e dar crédito para a sustentabilidade.

Condomínio ecológico e sem brigas

Morar nos grandes centros urbanos hoje é morar em um condômino. A maior parte das pessoas vive em prédios e, em alguns, ainda persistem velhos problemas.  É um ou outro condômino gastando mais água ou gás e ninguém assumindo a responsabilidade de seus atos. Acaba algum morador pagando pelo gasto dos outros. Mas a conta maior é para o meio ambiente por causa do desperdício de recursos naturais.

Então, o que fazer para garantir uma vida mais harmônica em comunidade e o uso racional dos recursos naturais?  Investir nos medidores individualizados de água e gás. Assim, cada um paga efetivamente pelo que usou.

Sistema de medição de água individualizada

Eles funcionam da mesma maneira que os medidores de energia elétrica. Os mais sofisticados permitem que o morador acompanhe por meio de uma senha e acesso a internet os seus gastos diários. Todos só têm a ganhar. Os resultados positivos serão para o meio ambiente e percebidos nas eternas discussões das reuniões de condomínio.

O que fazer com o pneu velho?

A invenção da roda foi uma evolução para o homem e o pneu um ganho considerável de conforto e agilidade. Hoje, com o “corre-corre” das pessoas nas cidades é quase impossível imaginar uma rotina que prevê um deslocamento, no qual os pneus não estão presentes. Por mais que abandonemos o carro, está ele lá; presente no ônibus e até na bicicleta. Já que é inviável escapar do pneu, o que posso fazer para dar uma destinação adequada naqueles velhos pneus carecas e furados e evitar vários problemas ambientais?

Unid. de Recebimento de Pequenos Volumes de BH/MG

É só procurar as Unidades de Recebimentos de Pequenos Volumes da sua prefeitura municipal. Lá, você pode deixar dois pneus diariamente.

Eles encaminham para a reciclagem os velhos aros de borracha e metal. Normalmente, os subprodutos gerados após a segregação dos materiais dos pneus são usados na fabricação do cimento, como gerador de energia. Embora eles sejam também usados na pavimentação asfáltica.

Então se lembre, após realizar a troca dos pneus em lojas especializadas e borracharias, peça seu antigo pneu e dê a eles um novo trajeto, e que seja mais sustentável.

Arte e meio ambiente

Todo mundo gosta de entrar em casa e se sentir confortável, relaxar e aproveitar cada cômodo de um jeito único.  Melhor ainda é saber que seu “cantinho” foi pensado para ser sustentável. Mas, seria possível ter uma obra de arte para decoração que foi pensada ou feita para refletir às questões ambientais?  Hoje, muitos designers têm trabalhado nesse sentido.

jarra, de Mauro Drummond

O resultado são peças únicas realizadas para mesclar a sustentabilidade e a arte. Um bom nome que trabalha nessa linha é o do designer Mauro Drummond. Ele usa uma mistrura de papel, terra e minérios, tendo como referência as montanhas de Minas Gerais.

Outro nome bastante conhecido é do artista plástico Waldir Sérgio que trabalha esculpindo com sucatas de automóvel e aparas de aço. Seu tema é a figura humana, com uma inspiração ligada aos aspectos sociais, além de temas ambientais como o extermínio de índios.

escultura, de Waldir Sérgio

Já se o seu estilo é mais arte contemporânea, um bom investimento é escolher as obras do artista Vik Muniz, que trabalha com materiais pouco convencionais para a realização de suas peças fotográficas. Uma série bastante conhecida usou sucata e lixo.

Trabalho, de Vik Muniz

Então, não perca mais tempo, invista em peças que possam te dar um custo benefício e proponham uma reflexão sobre saídas que a sociedade pode tomar no combate e prevenção dos problemas ambientais. Com certeza, você terá uma consciência mais tranqüila e uma casa bem mais charmosa e original.

Pranchas ecológicas

A maior parte dos brasileiros adora praia. Tem aqueles que gostam de dar uma escapadinha no meio da semana, outros esperam o fim de semana ou feriado prolongado e ainda os que só vão nas férias para se jogar no mar. Outros gostam mesmo é de curtir o pôr do sol no horizonte ou apenas contemplar a paisagem. Mas para os aventureiros do mar, a paixão é surfar. Mas existe uma maneira para quem não abre mão de dar uma escapadinha para pegar uma onda, ser ecológico? A iniciativa sustentável está não no uso da praia e sim no equipamento.

Desde 2009, já está no mercado uma prancha de surf ecológica ou “e-board”,comercializada na loja da grife Osklen e desenvolvida pela marca SurfWorks. A “e-board” é parecida com uma prancha normal. A diferença está nos materiais e no processo de fabricação. A prancha usa tintas feitas com corantes naturais e materiais de pranchas recicladas, diferente das convencionais feitas de poliuretano. O único problema ainda é o custo. As e-boards custam o dobro das convencionais. Outra opção são as pranchas feita de madeira Agave, da Agave Hunter, feitas de madeira certificada. O preço também não é muito diferente da “e-board”. Na dúvida, o melhor é optar pela escolha mais sustentável, tirar a mão do bolso e claro sem sair do orçamento. Porque o negócio é ser ecológico e não endividado.